Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005

dei por mim a pensar..

asa delta.jpg

Dei por mim a pensar que já ri com vontade, já nadei até perder o fôlego, já chorei até adormecer e acordei com o rosto cheio de marcas que tentei disfarçar com água e cremes,que já falei sózinha ou com o espelho, já quis ser médica, escritora, actriz ou pintora.

Dei por mim a pensar que já fui criança que joguei às escondidas, que joguei futebol, inventei amigos, já andei à chuva e senti-me livre.

Já inventei pequenas partidas para me rir depois, já roubei um beijo, já estive até altas horas da noite a fazer confissões aos meus amigos ou a ouvir as deles. Dei por mim a pensar que já rimos e chorámos juntos...dei por mim a pensar que já confundi sentimentos e segui talvez pelo atalho mais complicado e nele continuei andando pelo desconhecido...já chorei a ouvir músicas, já tentei esquecer pessoas mas conclui que essas são as mais dificeis de esquecer.

Dei por mim a pensar que já tentei escolher a estrela mais bonita do céu e fazer-lhe um pedido...já assisti à despedida final de várias pessoas, já tive medo da morte e já a desafiei algumas vezes só pelo prazer da aventura.

Já fiz juras eternas que com o tempo se quebraram, já chorei no escuro, já saí para caminhar sem rumo só para ouvir o som do mar ou sentir o vento na cara, já bebi quase sem parar só para apagar a dor, já fumei cigarros atrás de cigarros para matar a solidão,já corri para não deixar alguém sozinho, já me senti só rodeada de gente, porque a pessoa que eu queria não estava presente, já ri quando tive vontade de chorar, já
tive vontade de desaparecer sem deixar rasto.

Dei por mim a pensar que já me atirei ao mar sem vontade de voltar, já vi o pôr do sol laranja e vermelho e estiquei a mão para o apanhar e não o deixar fugir...já olhei a cidade de cima e não me identifiquei com ela, já tive medo do escuro, da trovoada, das tempestades, das zaragatas e das discussões nas quais me vi envolvida sem me aperceber , já tremi de ansiedade e de nervos, pensei que ia morrer de amor mas renasci novamente para ver o sorriso de alguém especial.

Dei por mim a pensar que já acordei muitas vezes a meio da noite com medo de me levantar, já fiz apostas tontas, já gritei de felicidade e de raiva, já me apaixonei e pensei que era para sempre mas afinal foi um para sempre pela metade, já recebi e ofereci flores,já me deitei na relva de madrugada só para ver o amanhecer, já chorei por ver amores e amigos partirem mas depressa percebi que outros se vão cruzando no nosso caminho, percebi que a vida é mesmo um ir e vir sem razão...

Dei por mim a pensar e a rever as fotografias que retratam uma vida, guardada no coração, mas as fotos estão espalhadas na casa ou em albuns da memória...já fui confrontada com a minha experiência e apeteceu-me responder : uma vida cheia de emoções e sempre vontade de aprender...tentar espalhar sorrisos e sonhos será uma boa resposta quando me perguntam qual a sua experiência?
Não acredito que alguém me contratasse porque cada vez menos as pessoas acreditam em sonhos...

Dei por mim a pensar que nunca andei de asa delta ou balão...mas também tenho medo das alturas...mas já dei por mim a pensar onde queria terminar os meus dias quando o cansaço ou a doença me vencerem ,numa casinha à beira mar,para mergulhar nas ondas ...e me deixar levar até onde o mar me permita...

Dei por mim a pensar que talvez este texto não tenha sentido...mas afinal o que é isso do sentido da vida... fazer tudo certinho ou deixar o sonho acontecer...

Dei por mim a pensar que este texto já vai longo...e na vida todos andam sem tempo...

pensadora
publicado por pensadora2 às 21:32
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 17:57
Amiga pensadora...dei por mim a pensar...que o desejo...o impulso...o querer...a esperança...fizeram, fazem e farão parte de todo o sentido da vida...para sonhar para recordar. Aí surge...a alegria...a tristeza...a saudade...contribuindo para um pensamento...livre...criador...apaixonante!
Dei por mim a pensar que não nos podemos arrepender daquilo que desejá-mos e nunca realizá-mos...pode ser doloroso recordar..mas temos sempre a Palavra Esperança para nos Fazer transformar e avante!julio
</a>
(mailto:jjbbranco@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 13:11
Faz tudo parte da experiência de vida. É tudo um grande "..."A Espectadora
(http://espectadora.blogs.sapo.pt)
(mailto:amff@iol.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 13:02
Dei por mim a ler-te e a envolver-me no teu texto, esquecendo a noção de espaço e de tempo. Gostei muito, pensadora. Beijos *Cakau
(http://umparaisonoinferno.blogspot.com)
(mailto:lauracatarina@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 22:28
Dei por mim entretanto a pensar que esses teus dei por mim são no fundo comuns a todos nós. Dei por mim a sonhar que... Olha minha querida amiga, o sentido da vida, ou melhor dizendo, a vida se é vivida à procura dum sentido, então nem vale a pena continuar, porque esse sentido não existe. Para mim é cada pedacinho, é o facto de agora estar aqui a escrever este comentário, é ter sentido prazer de te ler, é ter gostado do jantar, percebes? Acho que meti os pés pelas mãos. Já vis-te? Não tem sentido a vida, pk não consigo responder. Dou por mim entretanto a enviar-te um beijinho.zzeka
(http://vamps.blogs.sapo.pt)
(mailto:zzeka855@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 22:18
O sentido da vida está na felicidade que sentimos,nos momentos que nos deram prazer,nas gargalhadas que damos com gosto,no amor que sentimos...o sentido da vida está nas pequenas coisas que por vezes não conseguimos enxergar.
De tudo isso só nunca quis ser médica,sempre tive pavor de hospitais e fui lá parar,aí está a ironia da vida.
Beijos grandes e boa semanakaldinhas
(http://kaldinhas1.blogs.sapo.pt/)
(mailto:kaldinhas@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 20:25
é verdade que são poucos os que agora têm tempo para qualquer coisa...mas nesta falta de tempo deveríamos pensar na vida e reflectir sobre os sonhos que se têm concretizado, e aquilo que não deveria existir na nossa vida. todos deveríamos escrever textos assim longos de vez qm quando. 1001 bujitos*Slayra
(http://pensamentosembranco.blogs.sapo.pt)
(mailto:anakatcc@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 20:13
Lindo... tava para dizer sem mais comentários mas é tão lindo que até eu fiquei confuso, tanto... como o texto lol a sério mostras muito de ti num só texto e isso nota-se basta ler

JinhosRoberto
(http://spaces.msn.com/members/Roberto1970Madeira/PersonalSpace.aspx?_c01_blogpart=myspace&_c02_owner=1&_c=blogpart)
(mailto:robertobruno@iol.pt)


De Anónimo a 20 de Novembro de 2005 às 19:15
Pois é Pensadora,dei comigo a ler o teu texto e gostei muito, é uma boa reflexão sobre a vida e oa nossos anseios.Um abraço TELESCÓPIO
(http://mmfmtelescopio.blogs.sapo.pt)
(mailto:madacapricornio45@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Novembro de 2005 às 17:52
Olá!
Como é bonita a forma como jogas com as palavras!
Os teus artigos continuam muito interessantes!
Bom fim-de-semana!
Beijinhos.Hélder
(http://personalbook.blogs.sapo.pt)
(mailto:helder_durao@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 13:38
E eu a cheirar-me a queimado sem saber de onde provinha....rs..agora sei que se deve ao teu FORTE pensamento. Bom fim de semana. BJSdocerebelde
(http://docerebelde.blogs.sapo.pt)
(mailto:docerebelde59@hotmail.com)


Comentar post