Segunda-feira, 14 de Novembro de 2005

fado das duvidas...

adeus tristeza.jpg


Fado das Duvidas

Letra de Pedro Ayres Magalhães

Se já não lembras como foi
Se já esqueceste o meu amor
O amor que dei e que tirei
Não queria lamentar depois

Mas uma coisa é certa eu sei
Não tive nunca amor maior

E ainda vivo o que te dei
Ainda sei quanto te amei
Ainda desejo o teu amor

Não tenho esperanças de te ver
Não sei amor onde andarás
Pergunto a todo o que te vê
E nunca sei como é que estás

Agora diz-me que farei
Com a lembrança deste amor

Diz-me tu, que eu nunca sei
Se voltarei ou não para ti
Se ainda quero o que sonhei


Este lindo poema faz parte de música linda do último álbum dos Madredeus e coloquei-o aqui porque acho que todos nós numa ou outra fase da nossa vida, já tivemos amores que partiram quase sem explicação sem deixarem rasto.
Amores perdidos, amores desencontrados, amores não correspondidos, amores vividos intensamente mas que o tempo ou os sentimentos se encarregaram de os levar para longe talvez neste vento Outonal que se começa a fazer sentir…mas outros virão para preencher o vazio deixado mas há amores difíceis de apagar da memória, por mais tempo que tenha passado e mesmo que ao nosso lado esteja já outra pessoa.
Há sentimentos únicos e só podem ser vividos uma vez…talvez pela sua originalidade ou juventude…apesar da dor que possam trazer o amor é sempre algo que deve ser vivido de uma forma intensa! Senão não tem significado e na vida tudo deve ser feito com amor….
Amem muito! Esqueçam as dores do passado e vivam cada amor como se fosse o primeiro…

pensadora
publicado por pensadora2 às 22:27
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 13:39
Só pra dizer que adorei teu poema ,ta muito lindo.
Pois qem não sofre por um amor......
Um abraço e muitas felecidades.
cristina. cristina
</a>
(mailto:crsitina_gouveia282@hotamil.com)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2005 às 21:05
Uma boa escolha este poema letra de música tão bem cantado na voz da Teresa Salgueiro. Beijinhos.Maria do Céu Costa
(http://www.maisquepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Novembro de 2005 às 21:05
Uma boa escolha este poema letra de música tão bem cantado na voz da Teresa Salgueiro. Beijinhos.Maria do Céu Costa
(http://www.maisquepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)


De Anónimo a 16 de Novembro de 2005 às 19:05
O poema do Amor MAIOR de Vinicius de Moraes Diz...
"Maior amor nem mais estranho existe
Que o meu, que não sossega a coisa amada
E quando a sente alegre, fica triste
E se a vê descontente, dá risada.
E que só fica em paz se lhe resiste
O amado coração, e que se agrada
Mais da eterna aventura em que persiste
Que de uma vida mal aventurada.
Louco amor meu que quando toca, fere
E quando fere vibra, mas prefere
Ferir a fenecer - e vive a esmo"

...Portanto o Amor Pode ser Apaixonante...Louco...ferido... Perdido...Não corrospondido... mas Tem que ser sofrido...nunca pode ser egoista...O pior de todos os Amores é Aquele em que nunca Saberemos se ele de facto existe ou Existiu...!Não se pode deixar Interrogações perversas no nosso Coração!
Eu Já sofri de Amores..Não estou Arrependido...apenas desiludido...
Amem Muito..mas sejam Honestos...sinceros e verdadeiros...Leais..Conscientes...carinhosos...e acima de tudo não fujam como Cobardes!







julio
</a>
(mailto:jjbbranco@sapo.pt)


De Anónimo a 15 de Novembro de 2005 às 01:30
...ao AMOR!
Aos já vividos.
Aos que vivemos.
Aos que viveremos...
sempre intensamente.
Um beijo amiga muito queridaLeonor
</a>
(mailto:leonorcalves@sapo.pt)


De Edgar Fernandes a 10 de Dezembro de 2008 às 11:24
Sinceramente, não podia ser melhor e mais apropriado para quem sofre de uma perda recente.


Comentar post