Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

perguntei às estrelas por ti...

ceu azul.jpg



Esta noite enquanto não conseguia que o sono me embalasse no seu colo de menino, perguntei às estrelas por ti mas elas nada me souberam dizer. Vieste-me à lembrança, admito que senti uma ligeira saudade. Saudade das nossa conversas, cumplicidades dos nossos jogos de encantamento , do que vivemos e ficou por viver. Uma música, um perfume, um lugar podem nos fazer lembrar algo ou alguém mas logo desaparece se fizermos outra coisa qualquer. Mas há pequenas coisas que jamais serão esquecidas!
A saudade não pede autorização, instala-se no nosso peito e pode fazer lá moradia eternamente. A saudade deixa uma marca profunda que o tempo consegue desbotar, mas nem sempre apagar! . Não conseguimos deitar fora tudo o que ao longo da vida fomos guardando e que nos provoca saudades boas ou más, pouco importa!
Perguntei a uma estrela por ti, era diferente das outras, tinha uma luz cansada e opaca, sei que essa estrela eras tu! Foste outrora para mim uma estrela cheia de brilho, que orientou o meu caminho cheio de sonhos porque pensava que me querias como eu te quis. Hoje sei que tudo não passou de um engano . Fui cega, não percebi o que o teu coração já estava ocupado. Roubaste-me sonhos e ilusões, mas que importa isso agora? O que importa foi o que vivemos seja muito ou pouco, em mim deixou marca! Em ti não sei! Nada sei de ti, que caminho seguiste, por onde andas , que fazes, se já encontraste novo amor, ou se vives no meio dos teus livros e papéis. Ainda lutei por ti , talvez de uma forma desajeitada. Mas eu só não queria perder o contacto contigo. As mágoas que deixaste as palavras trocadas mais a quente apaguei-as . O brilho que pensei teres acabou-se. Chorei por ti, para quê fingir que não? Mas não se ama quem quer, mas quem o coração deixa. Tu não me amaste da forma que eu queria, já tudo é passado só gostava de saber de saber de ti. Se apagaste todos os meus contactos, se ainda lês os meus textos que aqui publico…Se em algum momento, pensas nem que seja por escassos segundos no que vivemos e podíamos ter vivido.
Lamentei a tua ausência porque não me ensinaste a esquecer-te. Da mesma forma que entraste na minha vida saíste dela sem deixar rasto.
És uma estrela morta na minha saudade… Enquanto olhava o céu olhei com atenção para o universo e reparei que estava cheio de estrelas que brilhavam em minha direcção, entre tantas estrelas , uma será especial essa será a estrela maior do meu universo !
Não sei porque te lembrei. Às vezes o pensamento leva-nos aonde não queremos…O pensamento é a única coisa que não conseguimos controlar
Adormeci tu ficaste a vaguear no universo.
Se um dia te lembrares de mim, não hesites em me dizer…só para eu saber de ti! Sei que a nossa hora já passou mas é sempre bom saber o que é feito de quem um dia entrou no nosso coração! Nem que depois tenha acabado tudo de uma forma abrupta...
pensadora
publicado por pensadora2 às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 13:16
Lindo texto, escrito com sentimento!
Nem imaginas...parecias mesmo a minha consciência a falar.
Ninguém controla os pensamentos e isso é mau porque, por vezes, o nosso pensamento recai em acontecimentos passados e acabamos por voltar a sentir determinados sentimentos que só nos trazem sofrimento.
Beijo.Hélder
(http://personalbook.blogs.sapo.pt)
(mailto:helder_durao@hotmail.com)


De Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 11:33
Fantástico a forma como descreves uma experiencia passada, e a marca que ficou em ti. Nunca se deita nada fora, nem se esqueçe. Apenas deixamos de lembrar até que um dia olhando uma estrela o "esquecimento" passa a lembrança. E podes estar descansada que nele também ficou marcado pela tua presença. Ora se ficou! Um grande beijinho e obrigado pela ternura do texto.zeca
(http://ailhadez.blogs.sapo.pt)
(mailto:zzeca855@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Agosto de 2005 às 14:59
Mais uma das minhas passagens, por este cantinho acolhedor!
Adoro este texto! Tem textos muito lindos no seu blog, que pessoalmente alguns me tocam na alma e no coração. Por experiências vividas nesta vida terrena! Saudade! Como é difícil esquecer pessoas que entram no nosso coração e que lá permanecem com carinho! Esquecer de que maneira?
Não sei, até que ponto podemos esquecer, (eu pessoalmente não consigo). Esquecer como? Alguém que foi um caminho para a felicidade. Caminho esse que muita gente procura e dificilmente encontra. Não! Não é fácil esquecer… É habitual ouvir que certas músicas nos marcam... que quando as ouvimos nos sentimos bem, mal, alegres, tristes... Mas se por vezes mesmo sendo uma música alegre podemos nos sentir tristes, o mesmo acontece com músicas tristes...
(Ás vezes tenho receio de voltar a ouvir certas músicas... bloqueio mentalmente… mas de tempos a tempos preciso de as ouvir)... Como se pode comparar sentimentos? Gostar com a mesma intensidade!.. A esperança é última a morrer, e o sonho alimenta-nos… Cuide-se muito, bjs

Anónimo
(http://,,,,,)
(mailto:my_heart99@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds