Domingo, 7 de Agosto de 2005

" viva a desordem..."

entre grades.2.jpg



( não sei o nome do poema mas foi retirado de um livro com o nome do título da autora referida)

Margarida Faro


"Descansa os teus olhos, que vogam , magoados.
Sobre inquietas águas e enganos
E se a agonia, que ora reina,
Te der margem à palavra desabafa.
Eu oiço.
Saber-se ouvido, quando não resolve
Consola.
E eu não tenho compromisso ou pressa
Deixa aqui a tua cabeça,
Onde o silêncio tem voz de companhia,
Onde chorar não é vergonha nem fraqueza
Traz, se puderes , à luz do dia,
Esse rio de calado sofrimento
Eu ajudo
( Se preferes depois, no fim, eu esqueço tudo.)
Se não, porque teria Deus
Desenhado,
Perfeito, ondulado e quente , o ombro humano?"

Amanhã, depois de amanhã...não te esqueças de dar o teu ombro a alguém, mesmo que não te peçam, pois muitas vezes não pedimos um ombro amigo, mas davamos tudo para ter alguém que nos desse um abraço apertado e ouvisse as nossas dores e mágoas, pois às vezes é tão forte a dor que trazemos no peito!
Repara nas pessoas que te rodeiam estendende-lhe a tua mão...e dá-lhe o teu ombro e transforma as suas lágriams num sorriso!
Dá o teu ombro a alguém, afinal que custa ? E talvez obtenhas um sorriso...

pensadora

publicado por pensadora2 às 22:54
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Anónimo a 12 de Agosto de 2005 às 13:11
Olá!
Tenho estado de férias mas já voltei ao ataque! :)
Sim senhora...um poema muito bonito e que contem uma grande verdade que pode ser expressa na seguinte interrogação rectórica "Que custa dar o ombro a quem precisa?" Pois é...por vezes, parece que custa! Há amigos que só são amigos por conveniência e quando surge a hora da verdade, fogem a sete pés.
Um beijo.Hélder
(http://personalbook.blogs.sapo.pt)
(mailto:helder_durao@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Agosto de 2005 às 22:33
De facto sabe tão bem um ombro amigo...Ainda bem que já voltaste. Um beijoCharlotte
(http://clima.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariecharlotte@sapo.pt)


De Anónimo a 9 de Agosto de 2005 às 20:40
Ola! E que mais se pode querer? Um sorriso basta é a melhor paga q podemos receber de quem se gosta! Era bom q toda a gente pensasse como tu! BeijinhosMargarida
(http://www.aosabordovento.blogs.sapo.pt)
(mailto:margarida-78-leal@sapo.pt)


De Anónimo a 9 de Agosto de 2005 às 19:48
Calipso agardeço as tuas palavras e nãp te consigo responder pq ao clicar no teu nome vem direito ao meu novamente: não entendo isto só se passa contigo.
não sei quem és ou se tens blog, mas obrigada pelo teu apoio e ajuda.

um beijo pensadorapensadora
(http://pensadora2.blogs.sapo.pt/)
(mailto:pcap37@hotamil.com)


De Anónimo a 9 de Agosto de 2005 às 17:00
E um sorriso é a melhor paga que podemos ter pela nossa amizade. beijoscalipso
(http://calipso.blogs.sapo.pt)
(mailto:calipso_so@sapo.pt)


De Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 17:36
Adorei o poema..lindo lindo lindo..é sempre muito bom passar por aqui..beijosFilipa
(http://vidamarela.blogs.sapo.pt)
(mailto:filipa.patricio@iol.pt)


De Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 15:04
Amigos temos muitos,alguns...
Ombros amigos nem sempre.
Já ofereci o meu ombro.Muitas vezes precisei de um e restou-me o meu. Um abraço
silhada
</a>
(mailto:duska_maria@hotmail.com)


De Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 10:27
Um poema muito bonito e uma grande verdade! Não custa dar o ombro a quem precisa e quantas vezes também já precisamos de um, mesmo sem o pedir? Um sorriso nascido de uma lagrima vale muito! Beijomadalena
(http://madalena.blogs.sapo.pt)
(mailto:madalena_ruiva@sapo.pt)


Comentar post