Segunda-feira, 25 de Julho de 2005

sol de Inverno...

nature_207.jpg




Mais um dia em que enfiei a cabeça na areia como avestruz, ou seja na cama, não vi quase o Sol apesar de estar um dia bonito de Verão . Não saí da cama , não comi, dormi e acordei. Só às 17.00m saí de lá porque as obrigações domésticas me chamaram , senão ainda lá estava.
A tristeza continua a consumir-me, as coisas mal resolvidas continuam a fazer de mim um trapo sem ânimo. Acho que a tristeza já roeu tudo o que tinha a roer , penso que agora o que habita em mim é a amargura e o desânimo.
As ruas devem estar cheias de gente nesta época de Verão, corpos estendidos ao Sol, dinheiro gasto em férias de sonho ou as possíveis. Eu não me apeteceu entrar nessa correria apesar da minha paixão pela praia e mar! Preferi continuar a enfiar a cabeça na toca, isolar-me do mundo e fazer de conta que ele não passa por mim. Assim parece que não envelheço. Não vejo o que se passa lá fora. Estou completamente isolada.
Enquanto estive com a cabeça enfiada na cama e enquanto não dormia, pensei no que mais recente me aconteceu, no que quero e não quero, no que me faz doer, mas confesso que não sei bem a razão desta amargura toda. Revi toda minha história de vida, como se de um filme se tratasse, havia partes que eu gostava de cortar, mas não consigo é mais forte que eu! Afinal sou a personagem principal de uma história inventada por mim ou com ajuda sei lá de quem! Sei que se fosse eu sozinha a escrevê-la havia capítulos que saltava e outros salpicava num tom mais claro! Às vezes parece tudo demasiado negro e cinzento, ,mesmo que tenha vivido histórias de cor-de-rosa e saber que não estou sozinha nesta minha caminhada. Só que é uma história com demasiadas personagens e caminhos, becos e encruzilhadas e nem sempre sabemos o caminho que seguir. Porque não queremos magoar ninguém , e isso é muito difícil!
Os meus príncipes chegaram do seu outro castelo , o mais novo , talvez pela sua tenra idade não entende que o pai é um rei para ele, mas há muito o deixou de ser para mim. Chegou a chorar a chamar por ele e assim se tem mantido!
Isso ainda faz aumentar a minha dor! Porque afinal a rainha, a princesa e talvez até a bruxa má no seu conto de fadas sou eu! Eu sei que são demasiadas personagens para uma só pessoa e talvez por isso ele se revolte!
Afinal o rei dele está longe e ausente! Não se preocupa se ele está doente ou triste, contente ou alegre , vem buscá-lo às vezes e leva-o a passear ou para um castelo pequeno e fechado. Mas é o seu rei! E eu quem sou? A princesa? A Rainha a Bruxa má? Que o chama atenção que o leva todos os dias à creche, põe pensos nas feridas imaginárias e que tenta já perceber as feridas da alma para as curar com ternura e carinho. Sorrir mesmo quando tenho vontade de chorar…como hoje! A tristeza empacotei-a no momento que tocaram à campainha e talvez só a volte a desempacotar depois de os deitar. Agora vou ser cozinheira, ama , companheira , criança novamente!
O mais velho chega sempre ausente como quem já percebeu que tem que se dividir e não falar muito para não magoar nenhuma das partes, às vezes parece que nem é personagem desta história tal é o seu afastamento apesar de ser tão novo! Parece já ter percebido que há guerras que não lhe pertencem e vai e vem conforme lhe comunicam que tem de ir ou ficar!
Sei que ninguém tem a vida que gostaria, mas às vezes pergunto-me porque a complicamos, porque a sociedade nos obriga a esconder sonhos, fantasias e desejos!
Eu depois de ter feito todas as minhas tarefas , só me falta deitar os meus príncipes contar uma história . Eu que não vi o Sol talvez vá espreitar a Lua ! A Lua também tem uma beleza própria, mais triste, mas é na noite que nos conhecemos melhor e nos entregamos mais a sermos mais autênticos, menos dissimulados ou inventados.
Neste momento só sei que o passado está vivido , embora não esquecido, o presente a passar depressa , e o futuro uma incerteza . Amanhã um novo dia que não quero viver neste Sol de Inverno…

pensadora
publicado por pensadora2 às 21:23
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 10:50
Minha querida pensadora,
Se este texto não esta fantasiado, digamos se não é uma pagina dum livro, que se escreve, se é um fragmento duma vida vivida, digo-lhe que é uma situação que se aplica a muitas de nós.
Quantas vezes não temos que adiar os nossos sonhos, ou simplesmente desfaze-los, e deixar-mos de ser quem somos, para ser-mos aquilo que nos exigem?
Oh! minha querida amiga, agora que a descobri, se me permitir, virei sempre aqui le-la um pouco, aqui revejo a minha vida há 20 anos atraz, queria ter feito tudo diferente, mas os ponteiros do relógio só têm um sentido, infelizmente,
Um beijo HataMae
</a>
(mailto:maoliveira50@hotmail.com)


De Anónimo a 25 de Janeiro de 2006 às 10:50
Minha querida pensadora,
Se este texto não esta fantasiado, digamos se não é uma pagina dum livro, que se escreve, se é um fragmento duma vida vivida, digo-lhe que é uma situação que se aplica a muitas de nós.
Quantas vezes não temos que adiar os nossos sonhos, ou simplesmente desfaze-los, e deixar-mos de ser quem somos, para ser-mos aquilo que nos exigem?
Oh! minha querida amiga, agora que a descobri, se me permitir, virei sempre aqui le-la um pouco, aqui revejo a minha vida há 20 anos atraz, queria ter feito tudo diferente, mas os ponteiros do relógio só têm um sentido, infelizmente,
Um beijo HataMae
</a>
(mailto:maoliveira50@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 20:41
Amanhã é um novo dia e disseste bem! Existem páginas na nossa vida que gostariamos, se pudessemos, de apagar, mas tal não é possível, por isso temos que encarar a realidade e vivê-la de uma forma natural, nem que seja a olhar a lua!Bjs. segundavida
(http://segundavida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:melo887@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Julho de 2005 às 08:43
Bom dia, olá...
Estive neste seu cantinho pessoal e gostei muito!
De algumas coisas que li, parecem estilhaços da minha vida...
Com carinho, liberdade

P.S. Não poderia falar através de msn? liberdade
</a>
(mailto:liberdademais@hotmail.com)


Comentar post