Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2006

um mimo do meu marinheiro....

desenho2.jpg

Não é meu hábito partilhar aqui coisas muito intimas mas há pouco o meu marinheiro mais velho fez -me um pequeno desenho a carvão que tento reproduzir aqui...e que diz:

" numa casa há 2 crianças e uma mãe que as duas crianças gostam muito da mãe e a mãe é a melhor do mundo"

Confesso que num momento em que ando algo ansiosa à espera de uns exames médicos...que podem ser tudo ou nada ...como disse o médico....
Estas palavras fizeram-me deixar cair umas lágrimas no silêncio da minha dor....

Acredita meu marinheiro nesta casa também há uma mãe que vos AMA muito e promete lutar por nunca vos deixar sós nesta casa....
Desculpem a lamechice...

um poema muito bonito que aqui deixo também que rabusquei nos meus livros:

Mãe Negra
A mãe negra embala o filho
canta a remota canção
Que os seus avós já cantavam
Eram noites sem madrugada.

Canta, canta para o céu
Tão estrelado e festivo
è para o céu que ele canta
Que o céu
às vezes também é negro.

No céu
Tão estrelado e festivo
Não há branco , não há preto,
Não há vermelho e amarelo
- Todos são anjos e santos
Guardados por mão divinas.

A mãe negra não tem casa
Nem carinho de ninguém...

A mãe negra é triste, triste,
E tem um filho nos braços...

Mas olha o céu estrelado
E de repente sorri
Parece-lhe que cada estrela
É mão acenando
Com simpatia e saudade.

( Aguinaldo Fonseca)
Cabo Verde

Sou uma mãe branca com duas crianças para embalar
às vezes também olho o céu e não vejo estrelas
Mas tenho as aqui !
Quero ver as estrelas daqui mesmo em noites escuras
embalando uma criança
em cada braço...

com uma pequena lágrima...
pensadora
publicado por pensadora2 às 21:00
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 23:02
Gostei da partilha Pensadora, e digam o que disserem os exames tu és de têmpera e tens de pensar que VENCERÁS! BeijoMaria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 21:37
Amor e lágrimas, duas faces da realidade da vida… Mas, como sabes, todo o pensamento tem que ser positivo e é neste sentido que tens que alimentar a tua mente. Mesmo com essa pequena lágrima, continuarás a ver as tuas estrelas, noites e dias, iluminando a tua vida!...
Amaral
(http://amaralnascimento.blogspot.com)
(mailto:amaralnascimento@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 21:12
É sempre bom receber um mimo dos nossos filhos! Os teus marinheiros são felizes em ter uma mãe assim!Amiga, força e já sabes que podes sempre contar comigo nos dias menos faceis!Um beijinho coberto de mimo para os marinheiros e para a mãe.silhado
</a>
(mailto:silhado@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 20:43
És forte e vais vencer as "guerras"....sempre que o ceu não tenha estrelas, vê sempre as TUAS ESTRELAS com olhos APAIXONADOS.........Tudo maravilha...bjksintemporal
(http://intemporal.blogs.sapo.pt)
(mailto:intemporal@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 13:06
Deixo-te um beijo e o desejo de que, esse "tudo", que anseias, seja "nada", para poderes gozar o amor dos teus marinheiros, em tranquilidaderosa maria
(http://paratisomente.blogspot.com)
(mailto:rosamaria455@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 11:42
Enlaço uma lágrima de mil estrelas com um nó apertado de garganta...mil desejos de sorte para ti...*****Laços...
(http://fly4you.blogs.sapo.pt)
(mailto:arquitectura@escala-urbana.pt)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 11:03
Muita fé, esperança e sobretudo muita força............Tudo vai dar certinho, de encontro com o que desejas. Felicidades.BjsDoceRebelde
(http://docerebelde.blogs.sapo.pt)
(mailto:docerebelde59@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 10:27
E tens o que de melhor há na vida! Dois lindinhos que te amam e que amas tanto! É tão bom, tão puro... Bjocas.Ritisabel
(http://pegadasnaareia.blogs.sapo.pt)
(mailto:ritalexandre@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 09:10
De tudo só ficam três coisas:
A certeza de que estamos sempre começando.
A certeza de que é preciso continuar.
A certeza de que seremos
interrompidos antes de terminar.
Portanto devemos fazer:
Da interrupção um novo caminho.
Da queda, um passo de dança.
Do medo, uma escada.
Do sonho, uma ponte.
Da procura, um encontro.“
(Fernando Pessoa) Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Fevereiro de 2006 às 08:40
Deixo um beijo e um xi apertadinho. Upa! :o)Nekynho
(http://www.nekynho.blogspot.com)
(mailto:nekynho@gmail.com)


Comentar post