Terça-feira, 30 de Agosto de 2005

brincar com as palavras...

lapis de cor.jpg



Hoje apetece-me fazer um texto diferente, talvez sem nexo ou sentido. Vou brincar com as palavras, com o alfabeto!

Vou começar. Chamei o A que vinha carregado de Amor, Amizade, Afecto , Alegria envolvido num Beijo cheio de Carinho. Só que com o amor vem sempre um pouco de Desilusão que nem sempre nos deixa Encontrar, Envolver na Felicidade que tanto Gostamos e que tentamos Herdar em pequenos gestos ou actos , por vezes coisas Insignificantes Insensatas, Inseguras e Infantis. Perdidos numa Juventude ( algumas vezes tardia) que nos tira a Lucidez e Liberdade para viver Momentos Mágicos de um Namoro sólido e fantasioso. Chegou a vez do O essa letra só me lembra o Ódio que tantas vezes confundimos com o amor e que não nos deixa embalar numa Paixão que todo o ser humano Quer viver cheio de Recordações que nos transporta a um mundo de Sonho carregado de Ternura. O U chegou cheio de Vergonha por tão pouco ter para dar a este mundo de sentimentos coberto no seu Xaile Zumbindo sem rumo ou direcção.

Vou deixar as palavras irem ao sabor do vento. Talvez seja um texto sem sentido mas está carregado dos sentimentos que nos assolam no dia a dia.
Vou deixar as letras fazerem o seu percurso…e eu vou descansar e sonhar com um mundo cheio de A e sem O

pensadora
publicado por pensadora2 às 11:49
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Domingo, 28 de Agosto de 2005

estou de volta...

por do sol2.jpg

A praia e o sol ficou para trás a vida volta aos poucos à normalidade...
As férias começam já a ser uma miragem...mas os momentos são para ser vividos.
Eu vi momentos calmos, de sol, praia e piscina. Vi rostos desconhecidos, estrangeiros, estive atenta aos olhares e gestos...mas tudo ficou já para trás!
Hoje não me vou alargar muito...vou ler os vossos comentários e agradecer o vosso apoio...
Senti saudades do meu canto, do meu mundo...ainda escrevi alguma coisa mas com o hábito do pc, parece que já não sei escrever ao sabor da caneta....
Agora estou de volta ao meu canto...mas é bom arejar um pouco....
Outro dia escreverei com mais calma...
pensadora
publicado por pensadora2 às 21:06
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2005

saudades...vou de férias...

praia2.jpg

Estou cansada deste meu canto, de ver sempre as mesmas pessoas, de ir à mesma praia e de tomar café no mesmo lugar.
Apesar de já estar de férias, quase a regressar ao trabalho, vou aproveitar os ultimos dias para me ausentar deste meu refúgio. Não vão ser muitos dias! Levo saudades destes meus amigos sem rosto, mas que tantas vezes me animam com os seus comentários e me fazem acreitar que ainda posso sonhar, elogiam a minha forma de escrever e me dão forças para não desistir!
Por isso agradeço todo o apoio que me têm dado! E logo que regressar prometo voltar a este mundo sem cheiros, mas no qual criamos laços de amizade e cumplicidade!
Deixo um poema....


Tenho saudade dos sonhos
Que sonhei na adolescência
Sonhos que imaginei
Tenho saudade dos tempos que sonhei
De tudo que planejei
Dos sonhos que não realizei
Tenho saudade das amizades
Das festas
Das alegrias
Dos sonhos que sonhamos
Tenho saudade daquela menina
Que sonhou
Que planejou
Que buscou no dia a dia
Realizar seus sonhos.
Tenho saudade dos sonhos
Que o tempo levou
Que a dura realidade
Não realizou.


Tenho saudade sim...
aprendi que a vida não é feita de sonhos
mas sim de ideais de factos
os sonhos as fantasias
são apenas uns passes de magia
que alimentam nosso dia a dia

Vou viver uns dias de " sonho"
até breve!
pensadora
publicado por pensadora2 às 20:30
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Domingo, 14 de Agosto de 2005

vou deixar que a noite venha...

lua.jpg


Vou deixar que a noite venha sorrateira e me transforme em Gata borralheira em Cinderela ou Pincesa, numa menina mulher cheia de sonhos.

Vou deixar que a noite venha e me envolva no seu manto de brilho e ilusões e que as estrelas me indiquem o caminho de um novo amanhecer.

Vou deixar que a noite venha e a lua no horizonte me envolva na minha existência , no meu corpo meio desnudado salpicado de luz.

Vou deixar que a noite venha e que as estrelas brilhem como velas e iluminem o meu corpo, a minha alma o meu querer e que me faça sonhar, sonhos de meninos crescidos.

Vou deixar que a noite venha e deixe cair a máscara que coloco durante o dia e arranje coragem para dizer o quanto te quero!

Vou deixar que a noite venha e os anjos me envolvam num sono reparador e que transformem os sonhos em realidades, que os medos se transformem em coragem e as desilusões em ilusões!

Vou deixar que a noite venha e esperar e acreditar que amanhã estarás comigo ao meu lado…e quem sabe não voltes a partir .

Vou deixar que a noite venha…

pensadora
publicado por pensadora2 às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2005

uma reflexao..


Hoje não vou escrever muito até porque não sinto capacidade...
Apenas quero deixar algo ar:

Porque é que as pessoas teóricamente têm tudo para serem felizes e não conseguem? Será doença? será medo...?

Aceito sugestões...
pensadora
publicado por pensadora2 às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

perguntei às estrelas por ti...

ceu azul.jpg



Esta noite enquanto não conseguia que o sono me embalasse no seu colo de menino, perguntei às estrelas por ti mas elas nada me souberam dizer. Vieste-me à lembrança, admito que senti uma ligeira saudade. Saudade das nossa conversas, cumplicidades dos nossos jogos de encantamento , do que vivemos e ficou por viver. Uma música, um perfume, um lugar podem nos fazer lembrar algo ou alguém mas logo desaparece se fizermos outra coisa qualquer. Mas há pequenas coisas que jamais serão esquecidas!
A saudade não pede autorização, instala-se no nosso peito e pode fazer lá moradia eternamente. A saudade deixa uma marca profunda que o tempo consegue desbotar, mas nem sempre apagar! . Não conseguimos deitar fora tudo o que ao longo da vida fomos guardando e que nos provoca saudades boas ou más, pouco importa!
Perguntei a uma estrela por ti, era diferente das outras, tinha uma luz cansada e opaca, sei que essa estrela eras tu! Foste outrora para mim uma estrela cheia de brilho, que orientou o meu caminho cheio de sonhos porque pensava que me querias como eu te quis. Hoje sei que tudo não passou de um engano . Fui cega, não percebi o que o teu coração já estava ocupado. Roubaste-me sonhos e ilusões, mas que importa isso agora? O que importa foi o que vivemos seja muito ou pouco, em mim deixou marca! Em ti não sei! Nada sei de ti, que caminho seguiste, por onde andas , que fazes, se já encontraste novo amor, ou se vives no meio dos teus livros e papéis. Ainda lutei por ti , talvez de uma forma desajeitada. Mas eu só não queria perder o contacto contigo. As mágoas que deixaste as palavras trocadas mais a quente apaguei-as . O brilho que pensei teres acabou-se. Chorei por ti, para quê fingir que não? Mas não se ama quem quer, mas quem o coração deixa. Tu não me amaste da forma que eu queria, já tudo é passado só gostava de saber de saber de ti. Se apagaste todos os meus contactos, se ainda lês os meus textos que aqui publico…Se em algum momento, pensas nem que seja por escassos segundos no que vivemos e podíamos ter vivido.
Lamentei a tua ausência porque não me ensinaste a esquecer-te. Da mesma forma que entraste na minha vida saíste dela sem deixar rasto.
És uma estrela morta na minha saudade… Enquanto olhava o céu olhei com atenção para o universo e reparei que estava cheio de estrelas que brilhavam em minha direcção, entre tantas estrelas , uma será especial essa será a estrela maior do meu universo !
Não sei porque te lembrei. Às vezes o pensamento leva-nos aonde não queremos…O pensamento é a única coisa que não conseguimos controlar
Adormeci tu ficaste a vaguear no universo.
Se um dia te lembrares de mim, não hesites em me dizer…só para eu saber de ti! Sei que a nossa hora já passou mas é sempre bom saber o que é feito de quem um dia entrou no nosso coração! Nem que depois tenha acabado tudo de uma forma abrupta...
pensadora
publicado por pensadora2 às 12:13
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 7 de Agosto de 2005

" viva a desordem..."

entre grades.2.jpg



( não sei o nome do poema mas foi retirado de um livro com o nome do título da autora referida)

Margarida Faro


"Descansa os teus olhos, que vogam , magoados.
Sobre inquietas águas e enganos
E se a agonia, que ora reina,
Te der margem à palavra desabafa.
Eu oiço.
Saber-se ouvido, quando não resolve
Consola.
E eu não tenho compromisso ou pressa
Deixa aqui a tua cabeça,
Onde o silêncio tem voz de companhia,
Onde chorar não é vergonha nem fraqueza
Traz, se puderes , à luz do dia,
Esse rio de calado sofrimento
Eu ajudo
( Se preferes depois, no fim, eu esqueço tudo.)
Se não, porque teria Deus
Desenhado,
Perfeito, ondulado e quente , o ombro humano?"

Amanhã, depois de amanhã...não te esqueças de dar o teu ombro a alguém, mesmo que não te peçam, pois muitas vezes não pedimos um ombro amigo, mas davamos tudo para ter alguém que nos desse um abraço apertado e ouvisse as nossas dores e mágoas, pois às vezes é tão forte a dor que trazemos no peito!
Repara nas pessoas que te rodeiam estendende-lhe a tua mão...e dá-lhe o teu ombro e transforma as suas lágriams num sorriso!
Dá o teu ombro a alguém, afinal que custa ? E talvez obtenhas um sorriso...

pensadora

publicado por pensadora2 às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Terça-feira, 2 de Agosto de 2005

já...

bailado.jpg



Nasci
Cresci
Tornei-me Menina
Tornei-me Mulher

Já amei e fui amada
Já amei e não fui amada
Já fui amada sem amar

Já sonhei sonhos de menina
Já concretizei alguns
Outros nunca irei concretizar

Já percorri caminhos e estradas
Com um passo acelerado e convicto
Já percorri caminhos e estradas
Com um passo lento sem direcção

Já viajei viagens de verdade
Já fiz viagens de sonho
sentada no sofá

Já dormi noites inteiras embalada no sonho
Já estive acordada noites inteiras
Deambulando pesadelos e desalento

Já senti do meu rosto cair
lágrimas
De tristeza e desgosto
Já senti no meu rosto
A alegria da
felicidade

Já tive tudo
Já tudo perdi
Já fui amiga
Já fui desprezada
Já senti orgulho
Já senti vergonha

Já senti o sabor amargo
Da derrota
Já senti o calor
da vitória

Já fui mãe
Já plantei árvores
Só nunca escrevi um livro…

pensadora
publicado por pensadora2 às 18:23
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Segunda-feira, 1 de Agosto de 2005

quero voltar a sonhar...

caminho de ferro.jpg


Às vezes acordo de manhã , olho-me ao espelho e sinto-me triste, com o olhar marcado pelo passar dos anos. Apetece-me não sair à rua voltar a mergulhar nos lençóis e esquecer o mundo lá fora. Só que através da janela vejo o Sol a espreitar e apercebo-me que tudo o que quero está do lado do outro lado do passeio.
Aqui olhando a noite ,sinto-me esquecida, o tempo passa e às vezes sinto que não o consigo alcançar. Não me sinto perdida ou esquecida , apenas sinto um pouco as marcas do Passado. Um Passado que às vezes não me deixa viver o Presente e acreditar no Futuro!
Não procuro ninguém, porque não vale a pena procurarmos a coisa acontecem! Mas gostava de ter alguém ao meu lado ao amanhecer!
Quero ir e voltar porque este é o meu refúgio o meu canto. O caminho para ir e voltar ainda não o descobri , às vezes sinto-me perdida num labirinto de estradas ,cruzamentos e entroncamentos . Sei o caminho que quero seguir mas não sei se terei forças para lá chegar !
Mas não vou deixar de sonhar , de acreditar que um dia saberei como chegar onde quero. Que no meu rosto as marcas da tristeza serão menos vincadas e em seu lugar haverá sorrisos e esperança!
Quero voltar a sonhar que um dia alguém me espera do outro lado da janela...e que me estende a mão para caminharmos em conjunto e desviarmos as pedras do caminho. Quero acreditar que um dia não caminharei sozinha mas acompanhada por alguém nem que seja à distância.
Eu sei que esse alguém existe , talvez até já nos tenhamos cruzados neste mar que é a vida. mas continuamos a ter medo de dar as mãos e fazer o caminho em conjunto. Mas temos de acreditar que um caminho percorrido de uma forma solitária é sempre mais cansativo que um caminho percorrido a dois.
Quero voltar a sonhar que o sol brilhará todas as manhãs, e que um dia já não terei medo do mundo lá fora.
Quero voltar a sonhar que tudo é possível....Queres sonhar comigo? Queres-me dar a tua mão e assim chegaremos ao cimo da montanha...e bem lá no alto gritarmos:

SOMOS FELIZES!

pensadora
publicado por pensadora2 às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds