Terça-feira, 29 de Novembro de 2005

lágrima...

lagrima.jpg



As lágrimas são palavras
que não nasceram
Sentimentos que se calaram
Sorrisos que não vingaram
Esperança que foi desmentida
pelo desespero.
Lágrima é a voz dos resignados
É o fruto da paz roubada
do peito ainda verde
Que se perdeu sem ser provado
Água que transbordou do leito
e segue sem rumo.
Lágrima é o grito que não
pode ser ouvido
São reticências colocadas
no final de quem não quis continuar
É o momento em que dá o nó na garganta
É a angustia que não se consegue soltar
È a alma de quem não consegue amar ...
As chuvas são lágrimas de uma
estrela que se apagou
É a tristeza que se cansou de
ficar no seu canto
É o canto de quem não
tem motivos
È a razão de quem desistiu
e se acomodou...
A lágrima existe para expressar
o que o medo revela
O que a alegria não supera,
a verdade que não pode ser dita
A dor que não pode ser sentida

O destino que não pode ser mudado apenas vivido...
Com uma lágrima contida me despeço…

Pensadora
publicado por pensadora2 às 21:09
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Domingo, 27 de Novembro de 2005

hoje deixei o Natal entrar em minha casa...

pinheiro.gif



Neste domingo frio e chuvoso o espírito de Natal e consumismo começa já a fazer-se sentir. Eu nunca dei muita importância a quadras festivas, foram muitos os anos em que uma árvore de Natal não entrou em minha casa, agora e porque os meus marinheiros se apercebem da sua chegada bem cedo e porque ainda acreditam no Pai Natal e no que depender de mim, vão acreditar ainda por muito tempo, que pelo menos uma vez por um ano um velhinho de Barbas bancas desce a chaminé e lhe vem deixar em formato de prendas alguns dos seus sonhos e desejos. Não importa o embrulho ou a cor da fita o que importa é se lá dentro está algumas das coisas por eles pedidas. O Pai Natal ( neste caso a Mãe Natal) esforça-se por lhe concretizar alguns dos seus desejos mas nem sempre é possível, mas desde novos que os ensinei que nem sempre o velhinho lhes pode trazer tudo, porque existem muitos meninos no mundo e que ele tenta dar um pouco a cada um deles. Apesar de tudo vejo a sua carita de surpresa e as suas exclamações “ Não é que o Pai Natal acertou !Era mesmo isto que eu queria” Que euforia essa noite!
Noite que nem sempre é passada comigo, porque tenho que os dividir com o outro oficial …para alguma tristeza minha, mas sei que apesar de ser eu que estou sempre presente no seu dia-a-dia , a partilhar as suas tristezas e alegrias, medos e anseios…nessas alturas tenho que os deixar partir. Mas este ano a noite mágica será passada comigo!
Hoje neste dia frio a euforia foi grande, fizemos a Árvore de natal que todos os anos sai de um saco de plástico arrumado no sótão e vem exibir a sua vaidade à janela toda vestida de fitas, bolas de cores, e enfeites novos que todos os anos são repostos. As luzes acendem e apagam como para encantar o sorriso dos meus marinheiros que euforicamente a enfeitaram e compuseram no seu jeito meio desajeitado de crianças, eu tentei que a pobre ficasse apresentável e assim olhando para ela parece que encurtam mais o tempo de espera, é como se os ponteiros do relógio andassem mais rápido e a noite envolta de magia chegasse mais cedo.
Não gosto especialmente de dias festivos porque trazem recordações que por vezes quero esquecer e porque não deixam de ser dias falsos e hipócritas, presentes trocados mas durante o ano tantas vezes as pessoas mal se falam, mal se vêm e não estão presentes nos momentos mais difíceis, mas nesse dia se sentam todos à mesma mesa vestidos de roupa nova e exibem presentes e afectos que muitas vezes nunca revelaram durante o ano. Será que pensam como os meus marinheiros que é nessa noite que a magia da amizade do dar e receber desce à mesa pela chaminé?
É uma noite também de muita solidão, pessoas sozinhas, pessoas que não têm sentado ao seu lado quem mais queriam, famílias desfeitas que não se podem juntar…e momentos de alguma dor … em cada ano que passa pode haver sempre um lugar vazio ou um lugar preenchido por alguém novo que entretanto entrou na nossa vida…Num ano nossa vida pode mudar muito!
Telefonemas anuais, mensagens feitas quase em série e enviadas para todos como se de uma fábrica se tratasse…realmente há muito que não acredito no Pai Natal mas não deixo de viver nem que seja para ver um sorriso no rosto dos meus marinheiros…
Ao escrever este texto lembrei-me de uma história que uma pessoa me contou este fim de semana .
Um vendedor percorria todas as feiras das aldeias próximas colocava um lenço branco em cima de uma mesa e um simples relógio para vender, até que um dia uma velhinha se aproximou dele e perguntou para que era aquele relógio e ele respondeu que era para vender mas que não valia a pena ela perdeur tempo porque já há muito que o tentava vender e ninguém o queria e que afinal era um relógio sem ponteiros , que não servia para nada… a velhinha perguntou se fazia barulho , o vendedor pouco convicto respondeu que sim então a velhinha afirmou que o levava para ouvir o tic- tac nas noites de solidão….
Tentem não esquecer as pessoas que estão sós e mesmo á distância façam sentir o seu tic- tac, mas não só na noite mágica porque ao longo do ano há 364 ou 365 noites que muitos nem o barulho de um relógio têm para lhe fazerem companhia…façam sentir a vossa presença em cada pequeno gesto….mas não apenas na noite mágica…
Lá em baixo sinto uma música de Natal vinda de um Pai Natal que já dançou mas que agora só toca…talvez seja o meu marinheiro mais novo que descobriu um novo brinquedo….
Vamos então deixar entrar o natal em nossa casa, nos nossos corações e na nossa vida…
pensadora
publicado por pensadora2 às 20:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2005

tu és especial...

maos no bolso.jpg



Quando as lágrimas chegarem aos teus olhos
deixa-as cair, rolarem pela tua face
porque é a tua alma que precisa de se aliviar...

Se por acaso as lágrimas não pararem de correr
não permitindo que consigas ver o caminho através delas,
secas-as carinhosamente,
procure o Sol em outro lugar
noutra pessoa, noutro caminho
porque nunca tu nunca vais estar sozinho...

Depois de uma grande tempestade
há sempre momentos de calmaria
de felicidade e de alegria!

Nunca percas a esperança , nem a confiança em ti...
Acredita que no meu coração tens sempre um lugar especial
Os desafios que enfrentamos
servem para nosso crescimento
e, amadurecimento...

Não reclames das tuas dores ou das tuas
escolhas foram as decisões que te pareceram correctas
Foi a tua escolha...
Errada ou certa foi a decisão por ti tomada
em determinado momento da tua caminhada!

Mas não percas a esperança
porque haverá sempre alguém
que mesmo distante nunca te esquecerá
e caminhará sempre ao teu lado
seja qual for a tua decisão!

Assume a tua responsabilidade
os teus sentimentos diante da vida
Acredita que terás sempre alguém
com quem partilhares os sucessos
mas também as tristezas, as duvidas
os medos e as incertezas!


Tu nunca estás sozinho acredita ,
para amenizar o teu frio,
para te apoiar quando chorares...

Procura a tua força interior
Ela é tua! Ninguém ta pode roubar
mesmo quando a chuva atingir o teu coração;
mesmo quando sentires frio, cansaço e solidão...
Mesmo se o mundo escurecer...
Se a dor e o medo te atacarem...
Basta fechares os olhos e, com o coração veres
que tu És MUITO ESPECIAL
para mim e para todas as pessoas que gostam de ti!

Nunca esqueças

""É muito triste estender as mãos vazias e não receber nada.
Mais triste, porém, é estender as mãos cheias,
e não ter ninguém para recebê-las ..."

Omar Khayyam"

Te dou as minhas...

pensadora

publicado por pensadora2 às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Novembro de 2005

as ondas da vida...

costa.jpg


A vida é como o mar umas vezes agitado outras vezes calmo e sereno às vezes sentimos a falta de algo , outras vezes sentimos excesso .

Um dia sentimos que não temos nada para fazer no dia seguinte que não temos tempo para nada, às vezes não nos apetece fazer nada para comer, outras temos o prato cheio e não sentimos fome.
Umas vezes temos dinheiro para pequenos prazeres da vida, outras não chega nem ao fim do mês.
Uns dias sentimos que estamos cheios de energia e no dia seguinte estamos tão cansados que mal nos conseguimos levantar.
Um dia sentimo-nos o centro das atenções no dia seguinte sentimo –nos desprezados ou ignorados …
São as ondas da vida…
Umas vezes carregam-nos para cima outras para baixo…
Tudo na vida se altera: os amigos, os amores, as tristezas, as alegrias, as certezas e as incertezas ....
Tudo vai e vêm como as ondas do mar que batem na areia enrolam e voltam a desenrolar.
Por momentos pensamos que nos vamos sentir mais felizes se comprarmos um carro novo, uma casa ,sentimos uma emoção especial quando pensamos que vamos ter algum bem material novo , mas não passa de uma onda que nos trouxe ao de cima e quando menos esperarmos a onda desfaz-se e a emoção desaparece envolta num manto de vazio e tristeza.
Achamos sempre que o dinheiro trás felicidade e que as pessoas ricas não sentem infelicidade nem solidão, tristeza ou amargura mas aos poucos vamos-nos apercebendo que não é bem assim!

A vida está cheia de coisas que o dinheiro não pode comprar, coisas tão simples que nos fazem sorrir e sentir e vir ao de cima, como o carinho de alguém, um telefonema na hora certa, um e-mail um sorriso…um abraço apertado num momento de insegurança ou incerteza!
São as ondas da vida…
Umas vezes carregam-nos para cima e outras para baixo…
Às vezes sentimo-nos atirados às pedras pelas ondas e mergulhamos bem fundo , por baixo de tempestades , ventania forte em busca da paz e muitas vezes acabamos por quase nos afundar sem temos forças para vir ao de cima.
Alguns simplesmente fazem surf nas ondas divertem-se e raramente se sentem afogar!
Outros não aguentam a luta contra ventos e marés e acabam mesmo por se deixar arrastar pela força das ondas..
São as ondas da vida…que ninguém consegue parar. Na natureza da vida, nós apenas podemos tentar escolher a melhor forma de lhe fazemos frente.
Para atravessar as ondas com alguma segurança precisamos de um navio , um navio que não conseguiremos tripular sozinhos, precisamos de companheiros, amigos, parceiros com quem poderemos dividir as tarefas, só que essa tripulação terá que ser escolhida por nós ...se conseguirmos escolher a tripulação certa certamente todas as ondas serão vencidas com mais determinação e alegria.
Temos de estar consciente que por vezes a meio da viagem alguns tripulantes abandonam o barco, por momentos ou para sempre.! Às vezes a dor de os ver partir é tão forte que achamos já não ter forças para seguirmos viagem e então pensamos encostar num qualquer porto e nunca mais nos fazermos ao mar…só que a vida não pára de girar apenas porque o nosso coração está estilhaçado e então seguimos . Num momento de cansaço ou para repensar a nossa vida paramos num outro porto e ai encontramos novos tripulantes dispostos a fazerem-se ao mar connosco e dessa forma voltamos a erguer as velas e mesmo que não consigamos fazer frente à direcção dos ventos podemos ajustar as velas e seguir o nosso caminho com menos dor e mais alegria. Um sorriso volta a surgir no nosso rosto!
São as ondas da vida que nos fazem viver e sobreviver às tempestades e ventos menos favoráveis, sozinhos será mais difícil mas encontraremos sempre alguém disposto a nos dar carinho, amor, amizade..
De que estão à espera para convocarem a vossa tripulação e fazerem-se ao mar da vida, mesmo que seja uma tripulação pequena ela poderá sempre crescer ao longo do tempo mas contem sempre com algumas modificações ao longo dessa vossa viagem…

boa viagem e boas ondas!

pensadora!
publicado por pensadora2 às 21:49
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005

dei por mim a pensar..

asa delta.jpg

Dei por mim a pensar que já ri com vontade, já nadei até perder o fôlego, já chorei até adormecer e acordei com o rosto cheio de marcas que tentei disfarçar com água e cremes,que já falei sózinha ou com o espelho, já quis ser médica, escritora, actriz ou pintora.

Dei por mim a pensar que já fui criança que joguei às escondidas, que joguei futebol, inventei amigos, já andei à chuva e senti-me livre.

Já inventei pequenas partidas para me rir depois, já roubei um beijo, já estive até altas horas da noite a fazer confissões aos meus amigos ou a ouvir as deles. Dei por mim a pensar que já rimos e chorámos juntos...dei por mim a pensar que já confundi sentimentos e segui talvez pelo atalho mais complicado e nele continuei andando pelo desconhecido...já chorei a ouvir músicas, já tentei esquecer pessoas mas conclui que essas são as mais dificeis de esquecer.

Dei por mim a pensar que já tentei escolher a estrela mais bonita do céu e fazer-lhe um pedido...já assisti à despedida final de várias pessoas, já tive medo da morte e já a desafiei algumas vezes só pelo prazer da aventura.

Já fiz juras eternas que com o tempo se quebraram, já chorei no escuro, já saí para caminhar sem rumo só para ouvir o som do mar ou sentir o vento na cara, já bebi quase sem parar só para apagar a dor, já fumei cigarros atrás de cigarros para matar a solidão,já corri para não deixar alguém sozinho, já me senti só rodeada de gente, porque a pessoa que eu queria não estava presente, já ri quando tive vontade de chorar, já
tive vontade de desaparecer sem deixar rasto.

Dei por mim a pensar que já me atirei ao mar sem vontade de voltar, já vi o pôr do sol laranja e vermelho e estiquei a mão para o apanhar e não o deixar fugir...já olhei a cidade de cima e não me identifiquei com ela, já tive medo do escuro, da trovoada, das tempestades, das zaragatas e das discussões nas quais me vi envolvida sem me aperceber , já tremi de ansiedade e de nervos, pensei que ia morrer de amor mas renasci novamente para ver o sorriso de alguém especial.

Dei por mim a pensar que já acordei muitas vezes a meio da noite com medo de me levantar, já fiz apostas tontas, já gritei de felicidade e de raiva, já me apaixonei e pensei que era para sempre mas afinal foi um para sempre pela metade, já recebi e ofereci flores,já me deitei na relva de madrugada só para ver o amanhecer, já chorei por ver amores e amigos partirem mas depressa percebi que outros se vão cruzando no nosso caminho, percebi que a vida é mesmo um ir e vir sem razão...

Dei por mim a pensar e a rever as fotografias que retratam uma vida, guardada no coração, mas as fotos estão espalhadas na casa ou em albuns da memória...já fui confrontada com a minha experiência e apeteceu-me responder : uma vida cheia de emoções e sempre vontade de aprender...tentar espalhar sorrisos e sonhos será uma boa resposta quando me perguntam qual a sua experiência?
Não acredito que alguém me contratasse porque cada vez menos as pessoas acreditam em sonhos...

Dei por mim a pensar que nunca andei de asa delta ou balão...mas também tenho medo das alturas...mas já dei por mim a pensar onde queria terminar os meus dias quando o cansaço ou a doença me vencerem ,numa casinha à beira mar,para mergulhar nas ondas ...e me deixar levar até onde o mar me permita...

Dei por mim a pensar que talvez este texto não tenha sentido...mas afinal o que é isso do sentido da vida... fazer tudo certinho ou deixar o sonho acontecer...

Dei por mim a pensar que este texto já vai longo...e na vida todos andam sem tempo...

pensadora
publicado por pensadora2 às 21:32
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Novembro de 2005

fado das duvidas...

adeus tristeza.jpg


Fado das Duvidas

Letra de Pedro Ayres Magalhães

Se já não lembras como foi
Se já esqueceste o meu amor
O amor que dei e que tirei
Não queria lamentar depois

Mas uma coisa é certa eu sei
Não tive nunca amor maior

E ainda vivo o que te dei
Ainda sei quanto te amei
Ainda desejo o teu amor

Não tenho esperanças de te ver
Não sei amor onde andarás
Pergunto a todo o que te vê
E nunca sei como é que estás

Agora diz-me que farei
Com a lembrança deste amor

Diz-me tu, que eu nunca sei
Se voltarei ou não para ti
Se ainda quero o que sonhei


Este lindo poema faz parte de música linda do último álbum dos Madredeus e coloquei-o aqui porque acho que todos nós numa ou outra fase da nossa vida, já tivemos amores que partiram quase sem explicação sem deixarem rasto.
Amores perdidos, amores desencontrados, amores não correspondidos, amores vividos intensamente mas que o tempo ou os sentimentos se encarregaram de os levar para longe talvez neste vento Outonal que se começa a fazer sentir…mas outros virão para preencher o vazio deixado mas há amores difíceis de apagar da memória, por mais tempo que tenha passado e mesmo que ao nosso lado esteja já outra pessoa.
Há sentimentos únicos e só podem ser vividos uma vez…talvez pela sua originalidade ou juventude…apesar da dor que possam trazer o amor é sempre algo que deve ser vivido de uma forma intensa! Senão não tem significado e na vida tudo deve ser feito com amor….
Amem muito! Esqueçam as dores do passado e vivam cada amor como se fosse o primeiro…

pensadora
publicado por pensadora2 às 22:27
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Novembro de 2005

o comboio da vida...

comboio3.JPG

Eu costumo dizer que o comboio só passa à nossa porta uma vez na vida e isso fez-me pensar no que a vida é uma viagem de comboio sempre em movimento,
cheia de embarques e desembarques, alguns acidentes, agradáveis surpresas em muitos embarques e grandes tristezas em alguns desembarques.

Quando nascemos, entramos nesse magnífico comboio e nos deparamos com algumas pessoas, que julgamos que irão estar sempre nessa viagem connosco, nossos pais. Com o tempo vemos que isso não é totalmente verdade , nós vamos saindo em algumas estações e um dia chega a estação em que eles descerão e nos deixarão sozinhos às vezes, partem cedo demais e ficamos meio perdidos sem o seu carinho, amizade e companhia . Isso porém não nos impedirá que durante o nosso percurso, outras pessoas embarquem, irmãos, amigos, filhos e amores inesquecíveis!

Muitas embarcarão neste comboio apenas a passeio, outras encontrarão no seu trajecto tristezas e outras circularão por ele prontos a ajudar quem precise.

Alguns passageiros quando desembarcam deixam saudades eternas, outros, quando desocupam o assento, ninguém sequer se apercebe. Que deixaram um lugar vago!

Curioso é constatar que alguns passageiros que se tornam tão importantes para nós, acomodam-se em vagões diferentes dos nossos, portanto somos obrigados a fazer o nosso trajecto separados deles, o que não nos impede tentarmos ir ao seu encontro. No entanto, infelizmente, muitas vezes já não poderemos sentar ao seu lado, pois já alguém ocupou esse lugar.
A nossa viagem é assim mesmo, cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, despedidas…
Só nos resta tentar fazermos a nossa viagem , da melhor maneira possível, tentando nos relacionar com todos os passageiros, procurando em cada um deles o que tiverem de melhor, lembrando sempre que em algum momento eles poderão fraquejar e precisaremos entender, porque provavelmente também fraquejaremos e com certeza haverá alguém que nos acudirá com seu carinho e sua atenção.

O grande mistério afinal é que nunca saberemos em qual estação desceremos, muito menos nossos companheiros de viagem, nem mesmo aquele que está sentado ao nosso lado. Eu fico pensando se quando descer deste comboio sentirei saudades. Acredito que sim, me separar de muitas amizades que fiz será no mínimo doloroso, deixar meus filhos continuarem a viagem sozinhos será muito triste com certeza....mas me agarro na esperança que em algum momento estarei na estação principal e com grande emoção os verei chegar. Estarão provavelmente com uma bagagem que não possuíam quando embarcaram e o que me deixará mais feliz será ter a certeza que de alguma forma eu fui uma grande colaboradora para que ela tenha crescido e se tenha tornado valiosa.

Mesmo com as adversidades do tempo, das emoções , devemos tentar que a nossa estadia neste comboio seja tranquila, que tenha valido a pena e que quando chegar a hora de desembarcarmos o nosso lugar vazio traga saudades e boas recordações para aqueles que prosseguirem a viagem.

boa viagem...

pensadora
publicado por pensadora2 às 22:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 1 de Novembro de 2005

marcas de ontem...

olhar o horizonte.jpg


A noite de ontem deixou-me marcas
Marcas profundas de dor e solidão
De amores , amizades e paixões
Perdidas que trouxeram recordações
Intensas de saudades
Guardadas carinhosamente dentro do
Meu coração !

Perdi-me na poeira da saudade,
Desfolhando livros guardados , envelhecidos
Encontrei páginas rasgadas e sublinhadas
Fotografias esquecidas como se representassem
Um beijo proibido e roubado.


Peguei num copo tentando afogar a tristeza
Em cada gole engolido sem prazer
E vasculhei em cada gaveta
Tentando encontrar pequenas surpresas
Que me dessem forças para ultrapassar
A dor que sentia e não sabia explicar!
Não sabia traduzir em palavras, nem em sentimentos
Ou gestos.
Encontrei escritos antigos,
Lembrei nomes e pessoas
Que nunca mais se cruzaram no meu caminho!

Ao ler o passado redescobri olhares direccionados
Ao coração , onde lendo e relendo só traduziram
Saudade e recordações de um passado de alegria
Mas também de tristeza!


Queria puder apagar o ontem…
O Ontem não deveria deixar marcas
E a noite de ontem deixou marcas
De dor e sofrimento de desilusão
E incertezas mas do ontem
Se constrói o hoje e se vive o amanhã!

Não quero mais ilusões
Nem acreditar em nada..
Quero apenas viver o hoje
E saber como apagar o Ontem?


Alguém me ensina?

pensadora
publicado por pensadora2 às 18:51
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds