Terça-feira, 7 de Junho de 2005

os palcos da vida...

palhaco4.jpg



A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios…por isso cante, ria, dance, chore viva intensamente cada momento da sua vida…antes que cortina se feche e a peça termine sem aplausos..”
A vida é um palco gigante já alguém disse… uma peça de teatro, com uma única diferença não permite ensaios, em que sair tudo perfeito à primeira o que nem sempre acontece !Às vezes sinto-me uma actriz numa história que não me pertence, ou um palhaço que ri e faz rir, que pinta o rosto com lápis de cor , e tenta colorir o peito com um coração cinzento, mas nos lábios um riso cheio de emoção.
Um Palhaço que veste o fato da saudade e que me apetecia no palco da ilusão ir te buscar e nunca mais te deixar partir. Fazer –te ouvir as palavras deste coração, leres a alma deste artista da vida. Que os dissabores da mesma , fecharam este coração , mas como uma flor tem tentado desabrochar mal te viu, sentado na plateia. Com um sorriso tímido…mas aberto!
Todas as manhãs salto da cama, para o palco da vida, não importa se a noite foi bem ou má dormida, se me dói a cabeça, ou se a alma chora em ferida, lá fora muitas crianças me esperam para as ensinar a rir, a brincar, aprender como se escreve ou lê, como é constituída uma planta e de que é feito o mundo e como se criam laços de amizade!
Às vezes sinto-me ausente , mas eles chamam por mim e continuo a minha arte de representar e ensinar o que vem nos livros e na alma!
Por detrás deste palhaço da vida esconde-se um coração que arde de saudade, se soubesses o quanto sinto a tua falta vinhas logo ao meu encontro. Tu que o roubaste de mim e depois partiste-o aos bocadinhos e deitaste-o fora. Agora junto cada bocadinho e tento voltar a reconstruí -lo …volto juntar cada peça e fazer um coração forte e saudável…sem tristezas , nem medo de ser feliz! Continuo a acreditar que é só uma questão de tempo...
No palco da vida faço cambalhotas rio e sorrio e já não preciso de esconder as lágrimas atrás de uma máscara, porque os meus olhos secaram, já não deitam lágrimas em forma de orvalho…apenas sorriem um sorriso cheio de luz!
Hoje sinto-me um palhaço alterado, sem vontade de trabalhar mas a luzes acenderam-se os holofotes iluminam e o espectáculo não pode parar porque o palhaço precisa de ganhar a vida! As crianças esperam estão atentas a cada gesto do palhaço que nem sempre trás números novos, mas que tenta fazer sempre algo de novo…porque todos os dias são diferentes, por muito que pareçam iguais...
Ai !Como nos palcos da vida vestimos e despimos tantas personagens sem darmos conta…somos tantas personagens num só dia...por isso o importante é tentar viver cada personagem, cada história de uma forma intensa...para que possamos ouvir os aplausos no fim de cada actuação...no fim de cada dia...
pensadora



Publicado por pinto163 em 08:55 PM | Comentar (4)

publicado por pensadora2 às 16:03
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds