Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2005

as escolhas da nossa vida...

ponte3.jpg

“ Nada acontece por acaso não existe a sorte. Há um significado por detrás de cada pequeno acto , talvez não possa ser visto com clareza imediatamente, mas sê-lo-á antes que passe muito tempo”
( Richard Bach)


Se pararmos para pensar um pouco e olharmos em nosso redor, reparamos que aquilo que somos é o resultado das nossas escolhas/ decisões do passado! Gostamos de tudo? Certamente que não! Mas somos fruto dessas escolhas. A profissão que temos, o casamento que efectuamos ou não, os filhos que tivemos, a casa que comprámos …tudo coisas a que demos uma grande prioridade e que tentámos não errar!
Quando pensávamos que já tínhamos tomado todas as decisões importantes das nossas vidas, constatamos que muito do que somos não nos agrada e decidimos mudar muita coisa, mesmo que para isso tenhamos de efectuar roturas e voltar quase ao inicio!
As decisões do passado têm um grande peso e o futuro não se pode adivinhar, só inventar, porque tantas vezes ficamos estagnados num presente que não nos agrada com medo de errar de novo! Então é como se comprássemos uma casa muito bonita, mas não acertássemos com a chave para entrar lá dentro…Será esta? Aquela? Que faço?
Se não percebermos que nada acontece por fruto do acaso, provavelmente ficaremos paralisados num espaço que já não é nosso! Deixamos o tempo correr como se ele por si só resolvesse tudo! O nosso medo de voltar a errar é muito forte, porque todas as decisões vão, uma vez mais, moldar a nossa vida.
Quando finalmente apanhamos coragem para entrar na casa mas tendo ficado à espera que o tempo resolvesse tudo, certamente ela estará envelhecida, porque nos esquecemos de a limpar de mágoas, de ódios, de medos, não abrimos a porta para entrar um ar fresco e renovado .Não deixámos entrar alegria, coragem, afectos, porque no momento certo não tivemos a coragem de abrir a porta e ver o que estava lá dentro.
Ficámos parados com a chave na mão tempo demais e a casa sem ser tratada não conseguiu esperar por nós! Só nos resta olhar a casa por fora já quase em ruínas e observar uma paisagem sem vida nem cor e lamentarmos a tal escolha, a tal decisão que não tomámos por falta de coragem, pois até tínhamos a certeza de que aquela era a casa tão desejada.
Vamos vivendo o dia a dia, com o peso do passado a construir o futuro e sem forças no presente para tomarmos as decisões que pensamos serem as mais correctas. Porque a mudança, a instabilidade, o desconhecido é o que mais assusta o Ser Humano. Mas se não tomarmos a decisão de escolhermos a chave que nos abrirá a porta para a Felicidade, viveremos para sempre na incerteza. Por que não arrisquei? Por que não tentei?
Um dia e porque o tempo não espera por nós, não poderemos voltar atrás porque na altura certa não percebemos que havia um significado escondido naquela chave. Se ela nos foi parar às mãos era para entramos na casa! Levámos demasiado tempo a perceber esse significado e provavelmente ficaremos para sempre a carregar como um fardo pesado as escolhas do passado. A chave enferrujada guardada num baú qualquer das nossas memórias .
E um dia já não valerá a pena…será mesmo tarde demais!
Temos que atravessar a ponte para o outro lado...e ver o que nos espera na outra margem, em vez de ficarmos presos a uma paisagem envelhecida e que nada de novo nos oferece! Há riscos que temos de correr com esperança no dia de amanhã...Construir um novo caminho, mesmo que para trás fiquem coisas das quais gostamos! Há sempre um novo amanhecer...e um novo acordar!

Pensadora
publicado por pensadora2 às 22:02
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds