Terça-feira, 31 de Janeiro de 2006

o fim da tarde à beira mar...

bater das ondas.jpg


Sentei-me na areia da praia
tentando me acalmar
a noite estava triste
e fria ou eu assim a sentia !

O mar estava agitado
as ondas batiam forte
Contra as rochas
desfaziam-se na areia
E depressa se embrulhavam novamente
E voltavam para o mar
Indiferentes ao meu sentir!

Ali permaneci por algum tempo
Até sentir que não tinha mais forças
Para aguentar o frio ou a solidão de um
Fim de tarde de Inverno

Vários pensamentos vieram com
as ondas do mar , iam e vinham
Alguns permaneciam mais tempo..
Não sabia que fazer
Nem que caminho seguir…


A lua estava no céu parada
Olhando para mim, não sei se com tristeza
De me ver assim ou tentando me ajudar
Não conseguia entender o seu brilho
Nem a sua quietude!

Por momentos olhei em volta
Não vi ninguém por perto
Não senti medo
Porque tinha o mar ali
E a noite a proteger-me

Numa atitude impensada
levantei-me e pareceu-me
Ouvir o mar surrar:
“ segue o teu caminho sem pensar
Deixa acontecer”

Ainda fiquei por ali algum tempo
Estática , não sabia onde ir
Nem que fazer
De repente uma onda mais enfurecida
Bateu com força na areia
Assustei-me um pouco
Devagar caminhei…
Sai dali olhei o mar uma vez mais

Não voltei a olhar para trás
Segui o meu caminho
Sem pensar…

Aqui no silêncio da noite me encontro…
Ainda com o mar no pensamento…

pensadora
publicado por pensadora2 às 20:11
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2006 às 20:12
O mar no inverno é mais revolto e por vezes, parece que se zanga e se enfurece, querendo camunicar ou enviar qualquer mensagem. Terá sido o que se passou contigo!segundavida
(http://segundavida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:melo887@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2006 às 18:53
Gostei muito do teu poema.Um abraçoO PACIENTE PORTUGUÊS
(http://mmfmblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:madacapricornio45@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2006 às 18:35
Quando me sinto insegura,
procuro o meu silêncio.
Mergulho fundo
dentro de mim mesma,
sentindo uma Luz branca
apossando-se
de todo o meu interior,
trazendo-me
uma Paz indescritível!

É uma comunhão total:
Mente e Coração.
Um renascer maravilhoso!

Deixo-me levar sem pressa,
apenas sentindo o milagre
desse momento único!

Alguns chamam essa prática
de meditação;
outros,
de uma espécie de loucura
e eu chamo de
ORAÇÃO!

Nao se esqueça de passar pelo meu blog e deixar seu lindo perfume!marta
(http://perfumedemulher.blogs.sapo.pt)
(mailto:marta_ribeiro89@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 18:40
o mar sempre o mar nosso confidente....

Bom im de semana. jinhosIsa
(http://singular.blogs.sapo.pt)
(mailto:singularidade@sapo.pt)


De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 14:49
O mar, a noite, o céu estrelado, a praia imensa, acalmam e sossegam os nossos medos, trazem serenidades fugidas, abrem horizontes no caldo revolto da mente. A confiança ajuda na acalmia que buscamos. O medo afugenta a paz interior, dá voltas e reviravoltas, e enfrenta-nos como monstro ameaçador... A segurança, a tranquilidade, o bem-estar são os nossos aliados...
Amaral
(http://amaralnascimento.blogspot.com)
(mailto:amaralnascimento@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 11:06
Simpatia - é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração,
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atração
Simpatia - são dois galhos
Banhados de lindos orvalhos
Nas mangueiras do jardim
Bem longe às vezes nascidos
E que se abraçam por fim
São duas almas bem gémeas
que riem no mesmo riso
Que choram nos mesmos ais
São vozes de dois amantes
Duas liras semelhantes
Ou dois poemas iguais
Simpatia ...
É o canto de passarinho
É o doce aroma da flor
São nuvens num céu d' Agosto
É o que m' inspira teu rosto...
- Simpatia - é quase amor!Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 10:20
Hoje vim junto ao mar reflectir, fazer um ponto de ordem. O mar que sempre quer em fúria porque tudo lava, quer de calmaria me seduz, me anima me ajuda a prosseguir viagem. Belo poema Pensadora. Segue o que te manda o coração afagado pelo Mar! BeijoMaria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2006 às 18:46
A beira mar sempre provoca-nos sempre uma atitude. Tiveste mais sorte que os nossos descobridores no sec. XVI: não te apeteceu subir para uma nau e ir à descoberta de novos mundos :o)Nekynho
(http://www.nekynho.blogspot.com)
(mailto:nekynho@gmail.com)


De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2006 às 17:35
Seduza-me !
Sem entremeios
Indecisões ou receio
Me ofereça estrelas,
Me traga flores,
Colhidas especialmente
Para mim...
Seduza-me !
Corra o mundo,
Invente uma canção,
Me faça versos
Que falem de paixão.
Brinque comigo,
Me faça rir,
Me toque
Sem me tocar.
Me surpreenda !
Me prenda !
Na sua vida.
Me olhe nos olhos
Me faça sentir
Seduza-me !
Me fale de amor
E de paraíso.
Venha com beijos,
a luz de velas, se for preciso.
Me pegue...afague...Em seus braços eu te juro,
Que se você se achegar assim não vou resistir.
Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2006 às 15:51
Segue o conselho do mar... é um bom conselho! Bjocas e bom fim de semana.Ritisabel
(http://pegadasnaareia.blogs.sapo.pt)
(mailto:ritalexandre@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds