Terça-feira, 27 de Dezembro de 2005

as gavetas da nossa vida...

sonho.jpg



Há medida que o final de mais um ano se aproxima é quase inevitável não pensarmos no que vivemos , no que tivemos, no que nos marcou e é frequente ouvirmos “ Só espero que o próximo ano seja melhor” como se uma simples mudança de página no calendário, arrasta-se os problemas para longe, as dificuldades ficassem fechadas em gavetas e tudo desaparecesse à medida que comemos as doze passas ao som das doze badaladas.
Afinal é mais um ano que termina e outro que vai começar! Em que os medos , os receios, os sonhos se vão transportar no tempo e talvez no próximo alguns ainda se vão continuar arrastar…
Hoje dei por mim arrumar algumas gavetas da minha vida foi inevitável o encontro com fotografias antigas, objectos dados por pessoas que perdi o rasto, ou já partiram para o infinito, músicas que nos trazem à lembrança pessoas e momentos! Amores que mesmo depois de terminados permanecem na lembrança. Porque um amor de verdade nunca acaba apenas morre no tempo, nas vivências nas trocas de carinho nas palavras e nos gestos. Podemos nunca mais ver a pessoa mas ela fica guardada para sempre na gaveta do coração pelo bom e pelo mau que nos deu!
Tantas lembranças que transportamos de ano para ano, que carregamos no dia-a-dia. Às vezes é impossível não chorar, como não nos emocionáramos ?
Trouxe comigo uma caixa de papelão, para colocar as coisas fúteis e lançá-las ao lixo. De repente senti um aperto no peito de que adiantaria deitar fora, papéis , cartas, endereços, fotografias se dentro de mim não consiguia arrancar o que se passou? Se a cada passo tropeçamos numa nova lembrança, por isso desisti de deitar fora o passado!
Continuo a guardar para mim os bons e os maus momentos da minha vida,
Estavam ali agora, na caixa prestes a seguir o cruel destino das coisas obsoletas atiradas para o sótão
Por momentos olhei para trás em tudo o que via e o que a saudade me deixava visualizar, era a minha vida que passava diante dos meus olhos.
Investi naquelas coisas, tantos sonhos, tantos planos, tanta emoção, tanta alegria desprendimento de energia!
E afinal tão pouco restava…Enxuguei a última lágrima que ainda rolava pela face e decidida, subi as escadas do pensamento que conduziam ao sótão,onde finalmente depositaria a caixa.
Vai ser fácil, pensei. O TEMPO PASSOU.
Porém, no último instante, num súbito suspiro emocionado, voltei e depositei tudo nos lugares novamente.
Faltou-me coragem, tudo estava ali.
Limpei meu rosto, e de agora em diante, pensei: apenas lembranças.
Está tudo exposto, agora...
Precisava expor tudo, nada podia ficar oculto.
Não quero esquecer!
Quero sempre lembrar e
Apenas continuar a viver.
Com o passado e os olhos postos no futuro até porque um novo ano se aproxima e tenho de tentar vivê-lo da melhor maneira que souber e puder!
A mudança de página nada muda, temos de mudar dentro de nós! Essa é se calhar a mudança mais difícil de todas…
pensadora
publicado por pensadora2 às 22:36
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Anónimo a 30 de Dezembro de 2005 às 11:58
Passei novamente por aqui para te desejar UM FELIZ ANO NOVO! Que tenhas tudo de bom, muita saúde e paz. Entra com o pé direito e que seja um ano repleto de felicidade. Bjinhos.Ritisabel
(http://pegadasnaareia.blogs.sapo.pt)
(mailto:ritalexandre@hotmail.com)


De Anónimo a 30 de Dezembro de 2005 às 11:14
Pensadora, a tua introspecção no "arrumar das gavetas da vida" como bem dizes também servirá com toda a certeza para te dar alento para prosseguires neste caminhada. Uma nova etapa começa já no domingo, com a entrada no novo ano e desejo que te traga muitas felicidades. segundavida
(http://segundavida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:melo887@sapo.pt)


De Anónimo a 30 de Dezembro de 2005 às 03:18
Nos últimos seis meses aconteceram-me algumas das piores coisas da minha vida entre as quais a interrupção inesperada de um grande amor. Também me aconteceram algumas coisas muito boas como o ter sido muito apoiado por familiares e amigos e ter conhecido uma pessoa muito especial que por momentos me fez sonhar. Continuo-o a ter em cima da minha secretária a fotografia da pessoa que perdi, por mais dolorosas que sejam as recordações, por mais perdido que esteja esse amor. Continuo também a sonhar que um dia voltarei a amar alguém. Mas agora, tal como tu marinheira, tenho de reconstruir-me do pouco que sobrou. E talvez um dia o sonho possa acontecer. Porque nunca é tarde demais. sonhador
(http://sonhador02.blogs.sapo.pt)
(mailto:raulbsousa@gmail.com)


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 10:09
Revejo-me nas tuas palavras. Como eu gosto de te ler! As lembranças são mesmo para ficarem conosco para sempre. Boas ou más, são a nossa vida, pedaços de nós, memórias, aprendizagens. Guarda-as sempre, alguma coisa hás-de retirar delas, mesmo não sendo as melhores lembranças. Não se deita uma vida fora! Bjinhos.Ritisabel
(http://pegadasnaareia.blogs.sapo.pt)
(mailto:ritalexandre@hotmail.com)


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 20:08
Amiga pensadora...antes de arquivar mais um ano...desejo-te um belo ano de 2006...não uma vida nova...mas somente... que tenhas o descernimento de fazer a escolha mais acertada para o retorno do teu sorriso.
um beijo.julio
</a>
(mailto:jjbbranco@sapo.pt)


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 13:59
Eu queria trazer-te uns versos muito lindos...
Trago-te estas mãos vazias,
Que vão tomando a forma do teu seio.............
VOTOS DE BOM E FELIZ ANO NOVOCarlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 13:51
Quando engavetamos tudo o que de menos bom passamos sem nos darmos conta , ao abri-la, salta da gaveta, como naquelas caixinhas de surpresa... Há que arrumá-las à vista como dizes Pensadora para sempre que as olharmos crescermos um pouco mais... FELIZ ANO de 2006!Maria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:mantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 11:19
É verdade! Um ano que chega ao fim, e outro prestes a se iniciar. Espero que as coisas menos boas deste fiquem bem trancadas numa gaveta e que este ano seja o melhor de todos para todos nós. Estou sonhando não é? Enfim! Minha amiga, desejo-te do fundo do coração todas as coisas que se costuma desejar nesta altura, que o ano que agora se inicia seja de facto um bom ano, e que tudo o que falta, seja preenchido. Um bom ano de 2006, e muitos beijinhos.zzeka
(http://vamps.blogs.sapo.pt)
(mailto:zzeca855@hotmail.com)


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2005 às 01:14
Ainda hoje tenho alguns caixotes...dolorosos de abrir. Uma amiga muito muito querida(obrigada M. João)disse-me á laia de conselho, um dia destes, algo que anotei (a propósito de uma pessoa que amei muito e que começo desamar: "partia para outra, punha a "pessoa" naquela gavetinha especial dos amigos especiais, mas tentava começar a pensar muito sériamente noutras pessoas, a começar por mim própria". Este ano aprendi a estar comigo. E gosto de mim. Foi um ano de sofrimento e de crescimento. Obrigada Pensadora pela tua presença.Leonor
</a>
(mailto:leonorcalves@sapo.pt)


Comentar post