Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2006

se não houvesse amanhã....

passeio pela praia.jpg



Hoje o Sol entrava pelas vidraças da minha sala de trabalho por momentos senti vontade de pegar no casaco e sair porta fora sem dar explicações a ninguém. Agir como senão houvesse amanhã !

Sair porta fora e ir à procura de todos quanto gosto, ou gostei daqueles que ainda me vêm à lembrança, que numa dada altura da minha vida fizeram parte dela e por razões várias como a distância, perdi de vista.

A ti queria te olhar nos olhos , ouvir o teu sorriso e dizer-te que apesar de já não fazeres parte da minha vida, continuas a fazer moradia no meu coração. Queria sentar ao teu lado e falarmos até cansar do presente e do futuro e do passado apenas trocar breves palavras desbotadas nesta tela da vida!

Ouvir a nossa música e ficar em silêncio… gravar o teu sorriso , o teu jeito , o teu olhar como senão houvesse amanhã…

Queria correr pela praia , sentir a brisa fria no meu rosto, conhecer a magia do bater das ondas e procurar todas as pessoas que um dia amei, gostei ou simpatizei…
Sem pressa sentava à beira do mar e guardava para mim os belos momentos da vida…

Queria pedir desculpa a quem magoei, queria dizer a todas as pessoas que são importantes na minha vida para não se irem embora…

Queria correr livre pela areia abrir os meus braços e sentir os meus marinheiros correrem para os meus braços, cairmos na areia molhada , fazermos cócegas…atirar areia ao ar sem nos preocuparmos se sujamos os pés o carro o ou a casa…
Queria que Tu meu presente viesses ao meu encontro e brincasses connosco, enrolar-te nos meus braços e oferecer-te uma flor apanhada num qualquer jardim sem medos, nem receios ou preconceitos…

Não te deixar afastar mais de mim , segurar as tuas mãos e pedir-te para ficares ao meu lado para sempre…

Eu sei que nem sempre digo o que sinto ou que penso, mas tu já me sabes ler no olhar adivinhas-me o que me vai na alma…
E assim ficávamos os quatro de mão dada, sem pressas , a olhar o mar e a brincar na areia…

Mas sabes depois deste momento de sonho alguém me chamou e percebi que afinal há amanhã …mas que ele pode ser o mensageiro da luz , por isso neste breves momentos de sonho acordada caminhei em tua direcção…

Afinal há amanhã e não tive coragem para abandonar o trabalho, não tive ousadia para fingir que não haveria amanhã…

Olhei para a janela e voltei ao trabalho…e deixei o sonho a criar raízes dentro de mim…

Mas quero que saibas que haja ou não amanhã ter te conhecido é algo que me dá força, para continuar a viver um dia de cada vez…
E sonhar acordada…

pensadora
publicado por pensadora2 às 22:17
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. na falta de inspiração...

. acordes da vida...

. adversidades da vida...

. neste momento só me resta...

. tentarei pensar...

. disfarce autorizado...

. um mimo do meu marinheiro...

. a ausência...

. o silêncio...

. resistir ao inverno...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds